Início » Dúvidas Frequentes » Criança sofrendo bullying: como saber se está acontecendo com seu filho

Criança sofrendo bullying: como saber se está acontecendo com seu filho

Menino triste na escolha pode ser um sinal de criança sofrendo bullying

Quando o assunto é criança sofrendo bullying, os pais ficam cada vez mais preocupados, principalmente por não saberem o que exatamente está acontecendo com seus filhos. 

Muitas vezes, quando uma criança sofre com bullying, ela não costuma dizer o que está acontecendo para os pais, professores ou outras pessoas, incluindo os amigos. 

Em vez disso, elas sofrem em silêncio, o que pode fazer com que o bullying se torne cada vez pior.

Inclusive, por mais que muito se fale sobre criança sofrendo bullying, o crescimento de casos e danos às crianças nos últimos anos se tornaram maiores. 

Quem sofre com bullying escolar prefere não conversar sobre o assunto porque esses sentimentos crescem quando eles contam o que estão passando. 

Além disso, eles também podem sentir medo que outras pessoas concordem com o agressor ou acreditam que merecem o bullying.

Outro ponto importante é que as crianças e adolescentes temem que a situação piore. Isso porque o agressor pode aumentar as provocações e atos de violência. 

Se você tem interesse em saber mais sobre criança sofrendo bullying, continue a leitura e saiba como pode descobrir se o seu filho está passando pela situação e como pode ajudá-lo! 

Leia também: Comportamentos típicos da adolescência: quando os pais devem se preocupar

Tipos de bullying 

A primeira coisa que você precisa saber sobre tipos de bullying é que nem todos os agressores são iguais. Cada um utiliza táticas diferentes para intimidar e controlar suas vítimas. 

Ao compreender quais são os tipos de bullying, você estará mais preparado para ajudar seu filho em qualquer situação e alguns deles são: 

1. Agressão física

A agressão física é a forma mais comum de bullying. Ela acontece quando as crianças ou adolescentes utilizam ações físicas para ganhar poder e controle sobre suas vítimas.

Os agressores costumam ser maiores, mais agressivos e mais fortes do que seus colegas e alguns dos exemplos incluem:

  • chutes;
  • socos;
  • tapas;
  • empurrões e outros ataques físicos. 

Diferente de outros tipos de bullying, a agressão física é mais fácil de ser identificada, já que a criança pode aparecer com hematomas. 

2. Bullying verbal

As crianças e adolescentes que praticam o bullying verbal utilizam palavras (xingamentos, por exemplo) para obter o controle e o poder sobre suas vítimas. 

Geralmente, os agressores verbais utilizam palavras para rebaixar, menosprezar, humilhar e ferir outras pessoas. Eles costumam ter como objetivo falar sobre a aparência e comportamento de seus alvos. 

Esse tipo de bullying é difícil de ser identificado porque os ataques normalmente acontecem quando não tem nenhum adulto por perto. 

Com isso, a vítima pode falar que está sofrendo com o bullying verbal, mas o agressor simplesmente negará o que fez. 

3. Cyberbullying

Esse é sem dúvida um dos tipos de bullying que mais cresceu nos últimos anos. As crianças e os adolescentes passam mais tempo online e, consequentemente, os agressores também tentam atacar seus alvos através da internet. 

O cyberbullying acontece quando uma criança ou adolescente usa um smartphone, computador ou outra tecnologia para insultar, assediar, ameaçar ou constranger outra pessoa. 

É importante deixar claro que se um adulto estiver envolvido em um caso de cyberbullying, isso é chamado de perseguição cibernética ou ciberassédio. 

Alguns exemplos desse tipo de bullying incluem:

  • postagem de imagens nocivas;
  • ameaças online;
  • envio de e-mails e textos nocivos.

4. Bullying sexual

Por fim, mas não menos preocupante, está o bullying sexual, que consiste em atos repetidos, humilhantes e prejudiciais que tem como objetivo atingir sexualmente seus alvos. 

Os principais exemplos desse bullying incluem:

  • comentários rudes;
  • xingamentos;
  • gestos e imagens vulgares;
  • propostas sexuais;
  • envio de materiais pornograficos e muito mais.  

Em casos ainda mais graves, o bullying sexual é a porta de entrada para agressões sexuais.

Ilustração mostra menina triste por causa de cyberbulliyng

Sinais que indicam que a criança pode estar sofrendo bullying

Como pai ou mãe, é importante que você saiba identificar sinais de que seu filho está passando por uma situação de bullying escolar, especialmente porque ele dificilmente te contará o que está acontecendo. 

Para te ajudar, aqui está uma lista com alguns sinais de alerta no comportamento do seu filho. 

Escute o que seu filho está tentando dizer

É comum que as crianças não utilizem a palavra bullying para contar o que está acontecendo. Portanto, observe o que seu filho está dizendo. 

Pode ser que ele fale que teve um dia com muito “drama” na escola ou que alguém (ou algumas pessoas) está “bagunçando” com ele. 

Peça para que ele descreva o que aconteceu e como ele se sente. Além disso, mostre que você quer ajudá-lo.

Observe se os amigos estão “sumindo”

Você provavelmente conhece os amigos do seu filho. Então, observe se alguns deles não estão mais indo à sua casa ou saindo com seu filho. 

Algumas vezes, as amizades terminam porque as crianças que sofrem bullying começam a se distanciar de seus amigos. 

Preste atenção ao humor do seu filho

Observe se existe alguma mudança significativa na personalidade e no comportamento do seu filho. 

Cada criança pode se comportar de uma forma diferente. Porém, algumas estão alguns sinais que a criança pode demonstrar: 

  • ansiedade;
  • ser mais “pegajosa” do que o normal;
  • ficar mal-humorada;
  • se tornar retraída’;
  • chorar com frequência;
  • depressão;
  • pensamentos suicidas;
  • ter baixa auto-estima e muito mais. 

Atenção se as notas começarem a cair

Quando as notas de uma criança começam a cair repentinamente, é importante que os pais estejam alertas e saibam que isso pode ser consequência de bullying escolar.

Isso acontece porque ao sofrer com bullying, as crianças costumam ter dificuldade em manter a concentração em tarefas escolares. Como consequência, elas podem perder o interesse na escola e, consequentemente, as notas podem cair. 

Se o seu filho fala que odeia a escola, é importante investigar a fundo o que está acontecendo. Talvez, o motivo seja a prática de bullying. 

Esses são apenas alguns dos alertas mais comuns em crianças e adolescentes que sofrem bullying. Inclusive, pode ser que neste exato momento você esteja com a seguinte dúvida: “Como saber se já sofri bullying?”

Essa dúvida é comum, afinal de contas, pode ser que você não compreendesse o que estava acontecendo quando sofria os atos de agressões. 

Como lidar com uma criança que sofre bullying

Agora que você já sabe quais são os tipos de bullying e quais são os sinais que deve se manter em alerta, pode estar se perguntando: “Como lidar com crianças que sofrem bullying?”  

Aqui estão algumas dicas que separamos e que te ajudarão caso seu filho esteja passando pela situação, seja ele criança ou adolescente. 

Pratique a assertividade

Isso quer dizer que você deve incentivar a confiança verbalmente e não verbalmente. 

Uma boa opção é falar para seu filho que ele precisa se impor e falar coisas como: “Não fale dessa forma comigo!”.

Inclusive, você pode criar uma espécie de roteiro com algumas coisas que seu filho poderia dizer caso alguém tente fazer ele sofrer com bullying. 

Seu filho precisa de aliados

Você pode sugerir que seu filho converse com os amigos sobre como eles podem lidar com o bullying ou coisas parecidas. 

Juntos, eles podem ter boas ideias e ajudar um ao outro, evitando mais situações de bullying. 

Esteja preparado

É muito importante que você esteja preparado para falar e lidar com o bullying, mesmo que ele ainda não tenha acontecido com seu filho. 

Caso a situação aconteça, você precisa saber como conversar sobre o assunto e deixar seu filho confortável para falar tudo o que está sofrendo. 

Fale com outros adultos

Fale com os professores ou diretores da escola do seu filho e explique o que está acontecendo. 

Por mais que a criança ou adolescente não queira que você faça isso, é importante procurar pelos responsáveis na escola para que eles tenham consciência dos atos do agressor. 

Essa atitude é especialmente importante quando se trata sobre o que fazer quando seu filho sofre agressão na escola. Dessa forma, os responsáveis podem tomar alguma atitude referente a situação. 

Como ter certeza que a criança realmente está sofrendo bullying 

Se você desconfia que seu filho está sofrendo bullying, é muito importante que consiga comprovar — ou descartar — a situação o mais rápido possível. 

Mas, e se a criança não apresentar os sinais que citamos no artigo? Ou então, se os sinais existirem, como posso ter certeza que ela está sofrendo agressões — lembrando que podem ser agressões físicas ou psicológicas —? 

Quando se trata de criança sofrendo bullying, a melhor forma de ter a confirmação ou sobre a situação é contratando um detetive particular. 

Um detetive pode resolver diferentes tipos de crimes e fazer diversos tipos de investigações, inclusive, para identificar o agressor que comete o bullying. 

Ele pode obter evidências que comprovem que o bullying está acontecendo através de: 

  • postagens nas redes sociais;
  • mensagens no WhatsApp;
  • e-mails;
  • fotos e muito mais. 

Além de ter a confirmação de que seu filho está sofrendo agressões e quem é o agressor, você também poderá usar as evidências que o detetive particular conseguiu como provas em um caso civil ou criminal. 

Se você precisa de um detetive para te ajudar a proteger o seu filho, entre em contato com a Líder Detetives, somos especialistas em investigações de crianças e adolescentes e garantimos completo sigilo aos nossos clientes.

Contamos com uma equipe formada por profissionais especializados, que te ajudarão com a investigação que você precisa. 

Banner de Contato - Lider Detetives
Fale Conosco pelo WhatsApp