Como um detetive particular pode ajudar a identificar casos de maus tratos a bebê

Mão de bebê e de adulto se tocam para evitar maus tratos

Casos de maus tratos a bebê são uma grande preocupação e, no Brasil, uma grande quantidade costuma ocorrer dentro de casa ou por pessoas próximas ao convívio familiar. 

Por mais que este seja um assunto difícil de lidar, é importante falar sobre ele para que cada vez mais as pessoas tenham consciência e saiba identificar possíveis sinais de maus tratos a bebê. Uma situação familiar que muitas vezes precisa de ajuda especializada de um detetive particular.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direito Humanos, através do Disque 100, foram registrados mais de 50 mil casos de denúncias relacionadas à violência contra crianças, isso somente no primeiro semestre deste ano (2021).

O mais impressionante é que dessa quantidade de denúncias, 81% dos casos aconteceram dentro de casa, onde as crianças e os adolescentes moram. 

Isso significa que, na maioria das vezes, as crianças sofrem agressões e abusos por pessoas que moram com elas (pais e familiares) ou pessoas próximas da família, como amigos dos pais, por exemplo. 

A violência contra crianças e adolescentes é, de fato, um grande problema em todo o mundo. Porém, quando se trata do Brasil, este tipo de agressão acontece devido a questões culturais e a falta de punição aos agressores. 

Mas, como identificar maus tratos a bebês, crianças ou adolescentes? Afinal de contas, eles ainda não conseguem contar o que está acontecendo. 

Tipos de maus tratos infantil

Existem diversos tipos de maus tratos infantil e é muito importante compreender quais são eles para identificar se uma criança precisa da sua ajuda, seja ela seu filho ou não. Aqui está uma lista com alguns deles. 

1. Negligência

A negligência com crianças e adolescentes é considerada uma forma de violência. Ela pode ser de forma física, emocional ou educacional. 

No caso da negligência física, ocorre a falta de alimentação adequada, acesso a higiene e cuidados básicos de saúde. 

Já a emocional é quando os responsáveis pelas crianças (pais, tutores, etc.) não dão o suporte e muito menos o afeto necessário para que elas se desenvolvam. Estes também são conhecidos como maus tratos psicológicos infantil. 

Por fim, a educação é quando as crianças não têm acesso a educação e formação intelectual. 

Veja também: Comportamentos típicos da adolescência

2. Violência física 

Este tipo de violência é um dos mais comuns dentro de casa. Trata-se de situações onde as crianças sofrem agressão física. 

Infelizmente, em alguns casos, este tipo de situação pode levar à morte das crianças. 

3. Síndrome de Munchausen por procuração 

Esta síndrome é um tipo de abuso infantil, em que geralmente a mãe — mas também pode ser o pai — simula que a criança possui sintomas de doenças.

Isso é feito com o objetivo de chamar a atenção para si próprio, mas, obviamente, pode causar diversos problemas a criança, já que ela também passa a acreditar que possui determinados problemas de saúde. 

4. Violência sexual

Outro tipo de violência que costuma acontecer dentro de casa, é a sexual. Ou seja, situações onde as crianças passam por abusos sexuais. 

Em todos os tipos de maus tratos infantil é muito importante que exista a observação do comportamento da criança para que ele seja identificado. 

Porém, no caso da violência sexual, essa atenção deve ser redobrada, já que a criança pode não querer contar o que está acontecendo. 

Bebê sorrindo envolto em lençóis em preto e branco

Como identificar maus tratos a um bebê

Identificar determinados tipos de maus tratos a um bebê pode ser um grande desafio. No entanto, é extremamente necessário ter atenção a alguns sinais de que o bebê está sendo maltratado. 

É importante também deixar claro que, devido a pandemia, o problema se tornou pior. Isso porque, ao passarem mais tempo em casa — que é onde a maioria dos casos de violência ocorrem —, as crianças não têm a quem recorrer. 

Portanto, não importa se você tem um bebê e tem a preocupação ou desconfiança de que ele está sofrendo com alguma violência, ou se desconfia que outra criança está passando por isso, aqui estão alguns sinais que deve observar. 

  1. Lesões inexplicáveis, como hematomas, cortes, marcas de mordidas, fraturas, queimaduras ou outros ferimentos. Lesões repetidas de qualquer tipo são um sinal de alerta; 
  1. Lesões que não correspondem à explicação que é dada;
  1. Dor ou sangramento ao redor das genitais da criança;
  2. Mudanças em seu comportamento normal, como ficar muito quieto e triste, ou muito zangado, ou parecer que está com medo dos pais ou outros adultos. 

No caso de crianças maiores, também existem outros sinais que são sinais de alerta, como:

  1. Sinais de violência psicológica infantil, que prejudica o desenvolvimento emocional atrasado ou impróprio;
  2. Perda de autoconfiança e autoestima;
  3. Retirada social ou perda de interesse ou entusiasmo;
  4. Depressão;
  5. Evitar certas situações, como recusar-se a ir à escola ou andar de ônibus;
  6. Busca desesperadamente afeto;
  7. Diminuição no desempenho escolar ou perda de interesse na escola;
  8. Perda de habilidades de desenvolvimento previamente adquiridas;
  9. Comportamento sexual ou conhecimento impróprio para a idade da criança;
  10. Gravidez ou infecção sexualmente transmissível;
  11. Sangue na roupa íntima da criança;
  12. Declarações de que ele ou ela foi abusado sexualmente;
  13. Contato sexual impróprio com outras crianças. 

O que fazer ao identificar: como denunciar e tratamentos para o bebê?

A primeira coisa a dizer é que maus tratos a bebê ou crianças de qualquer outra idade, independentemente de qualquer circunstância ou ambiente cultural, é algo inaceitável. 

No entanto, também pode ser difícil agir com base em apenas suspeitas de maus tratos, já que você poderá sentir que está perturbando uma família ou prejudicando a vida de outra pessoa.

Pode ser que você sinta que não pode falar se não tiver provas claras de que, de fato, os maus tratos estão acontecendo. 

Porém, é melhor fazer a denúncia, mesmo que não tenha certeza absoluta de que a situação de maus tratos está acontecendo. Isso porque você pode ser a chance da criança parar de sofrer violência, seja ela física, psicológica, sexual ou qualquer outro tipo. 

O importante é que você decida se existem motivos razoáveis para que o abuso realmente esteja acontecendo. Relita se outra pessoa pensaria a mesma coisa se estivesse no seu lugar. 

Algumas pessoas ficam com dúvidas sobre como denunciar maus tratos infantil e, por esse motivo, é importante saber que é possível fazer a denúncia de diversas formas, sendo algumas delas: 

  • Ligar para a Polícia Militar (número 190);
  • Ligar para o Disque 100 (Direitos Humanos);
  • Procurar por algum departamento que ofereça proteção à criança, como o Conselho Tutelar

Não fale sobre sua desconfiança com a pessoa que você desconfia que está praticando os atos de violência. 

Conte com a ajuda de um profissional para descobrir maus tratos a bebê

Os maus tratos na infância e suas consequências é algo muito preocupante, afinal, trata-se de uma grande quantidade de casos, que acontecem principalmente dentro de casa.

Os diferentes tipos de violência a crianças podem prejudicá-las de diferentes formas, tanto fisicamente quanto psicologicamente. 

Se você tem dúvidas de que seu filho ou qualquer outra criança está passando por maus tratos, mas quer ter provas de que isso está acontecendo, uma ótima opção é contratar os serviços de um detetive para uma investigação particular

Um profissional que atua com investigação é preparado para descobrir diferentes situações, inclusive, quando a situação envolve violência infantil. 

Se você quer contar com a ajuda de um detetive experiente, conte com a Líder Detetives. 

Será um prazer compreender qual é a sua necessidade e te ajudar em investigações familiares! 

Clique aqui e fale conosco!

Fale Conosco pelo WhatsApp