Saiba como identificar a traição e a melhor maneira de adquirir provas para confrontar seu parceiro

 

Não é de hoje que a infidelidade está presente nos relacionamentos e é uma das principais causas para o divórcio.

Antigamente, por questões culturais e sociais, o homem era quem assumia o papel de infiel e a mulher por sua vez, tinha que aceitar os casos extraconjugais do marido, sem se queixar.

Nos tempos atuais, a realidade que encontramos é totalmente diferente, e as mulheres, assim como os homens, cometem o adultério da mesma forma.

E com a tecnologia cada vez mais avançada, ficou ainda mais fácil cometer tais atos, uma vez que as ferramentas comunicativas podem ser utilizadas para intermediar o contato entre os amantes.

Embora o surgimento das desconfianças possa estar atrelado ao ciúme excessivo, em boa parte dos casos a suspeita pode ser comprovada através de provas concretas, que revelam o adultério.

As evidências na maioria das vezes são nítidas, e não é preciso muito tempo até que você descubra as puladas de cerca do seu companheiro.

Existem profissionais capacitados para este tipo de caso que são especialistas em flagras de adultério e podem te ajudar a solucionar de uma vez por todas as suas dúvidas.

 

Investigue

Quem ai nunca quis saber o que o parceiro (a) está realmente fazendo nas horas em que não está com você? Será que aquela reunião durou mesmo tanto tempo?

Estas perguntas podem parecer inofensivas, mas quando o relacionamento já não anda bem, tornam-se um tormento na vida de quem está desconfiando que o companheiro esteja tendo um caso.

Mas, antes de sair fazendo acusações, é preciso ter certeza de que você está sendo vítima de traição, portanto, é preciso observar alguns comportamentos que podem comprovar a suspeita.

Para quem mantém a relação por muito tempo, esta tarefa torna-se mais fácil, uma vez que já conhece os hábitos do parceiro. Entretanto, existem alguns sinais que são universais nesta questão.

Mudança de comportamento, alteração nos horários de trabalho, passar muito tempo no celular ou até mesmo a falta de interesse sexual, podem indicar que a infidelidade está presente no seu relacionamento.

Em alguns casos, essas alterações podem realmente ser frutos de desgaste na relação e não necessariamente de adultério, portanto, é preciso ter provas concretas antes de confrontar o companheiro (a).

Coletar evidências de traição

Coletando as Evidências

Antes de qualquer coisa, é preciso descobrir se a sua desconfiança possui algum fundamento, ou se trata apenas de ciúme em excesso do seu parceiro.

Foi-se o tempo em que homens e mulheres precisavam ir atrás de boatos para descobrir o adultério.

Atualmente, existem meios altamente tecnológicos para ajudar na busca pela verdade e que te garantem evidências para argumentar diante das possíveis desculpas e mentiras do infiel.

Utilizar de aplicativos de rastreio, câmeras escondidas, grampear ou averiguar o celular do seu parceiro enquanto ele não está presente, podem ser formas de conseguir provas de casos extraconjugais.

Entretanto, a contratação de detetive e ter uma investigação particular pode ser uma solução mais viável se você deseja ir a fundo nesta história, pois eles possuem métodos mais eficazes para desvendar estas situações.

Com discrição, esses profissionais acompanham a rotina do investigado a fim de conseguir as provas de que você precisa, realizando flagras de adultério, sem que você precise fazer muitos esforços.

São utilizados recursos como fotografia, filmagem e captação de áudio para documentar os passos do seu parceiro.  Em alguns casos, é possível se obter os resultados em um prazo médio de 7 a 15 dias corrido.

Vale lembrar, que todas as provas coletadas, servem judicialmente e influenciam em decisões relacionadas ao divórcio, e dependendo do caso, podem ser utilizadas para entrar com ação de danos morais contra o cônjuge.

 

Coloque Tudo Em Pratos Limpos

Sabemos que lidar com a traição não é uma tarefa fácil e, após a comprovação, resta à dúvida de como proceder diante de uma situação complicada para ambos os lados.

O primeiro passo é ter uma conversa franca e clara sobre os reais motivos, a fim de identificar se há ou não arrependimento por parte do traidor, para saber se vale a pena continuarem juntos.

Se o desejo de continuar e perdoar falar mais alto, o diálogo deve ser constante e  tudo seja esclarecido, para evitar que o passado venha a toda, causando ainda mais sofrimento futuramente.

Uma boa opção é frequentar as terapias de casal, que ajudam a superar esta fase de forma leve, promovendo a libertação de tudo àquilo que aconteceu no passado, para recomeçar.

Porém, se você não consegue encarar a pulada de cerca e acredita que não há mais salvação para o seu relacionamento, não se sinta mal.

Como já diz o ditado: “há males que vêm para o bem”, portanto, permita-se recomeçar, esteja aberta a mudanças e as coisas boas virão.