Provas obtidas na investigação podem definir guarda dos filhos, pensão alimentícia e ajudar em casos de bens de partilha

 



O casamento pode ser o momento mais feliz da vida de um casal quando começa, mas também pode ser a pior sensação do mundo quando termina. Seja qual for o motivo que leva ao divórcio, as questões que envolvem tudo o que um casal construiu junto podem ser um grande tormento na vida de pelo menos um deles.


Antes de mais nada, saiba que não existe nenhuma lei que possa ensejar o divórcio. Para que ele aconteça, basta uma das partes simplesmente querer se divorciar. No Brasil, há três tipos de divórcios, e cada um deles tem as suas características.


No Divórcio Judicial Consensual, ambas as partes aceitam e concordam em comungar das mesmas ideias, como por exemplo a guarda dos filhos, a partilha de bens e pensão alimentícia, tudo é feito de maneira amigável, por intermédio de advogados. No Litigioso, o casal não é mais capaz de estabelecer um diálogo e precisa que uma terceira pessoa avalie a causa e defina a partilha, neste caso, um juiz. E o Divórcio Extrajudicial, em que não há necessidade de mover ação, realizado em cartório quando há acordo comum, a diferença é que esta modalidade é possível apenas para casais que não possuem filhos menores.


Acontece que nem sempre os divórcios são baseados no acordo comum entre as partes. Muitas vezes, assuntos como acerto patrimonial e a guarda dos filhos são motivos para longas discussões. Lembrando, claro, que ao que tange a partilha de bens, muita coisa já foi definida antes mesmo de pensar em separação, quando foi estabelecido o regime de comunhão de bens, no momento do matrimônio.

Um detetive pode te ajudar

O diálogo sempre vai ser o melhor remédio para evitar que o sofrimento se alongue, mas quando isso não acontecer, saiba que um detetive particular em SP pode te ajudar a resolver algumas questões do divórcio litigioso e tornar a causa muito mais favorável a você.


Se no momento da partilha você não estiver de acordo com o pagamento da pensão, por exemplo, um detetive particular pode recolher provas que o outro tem condições de pagar mais ou que o que ele pagará não será suficiente. Neste caso, o detetive pode conseguir recibos, notas fiscais, comprovantes de contas bancárias e até mesmo bens que o seu parceiro ou parceira tinha e você nem sabia. Isso pode acontecer porque uma decisão judicial é baseada na análise dos fatos e provas que o juiz tem à disposição. Então, quanto mais informações forem listadas no processo, maior é a sua chance de obter vantagens em uma disputa judicial como esta.


Em investigações conjugais, são muitos os casos em que um detetive particular pode atuar, mas somente as provas conseguidas de maneira lícita serão aceitas em um processo judicial, sobretudo os que não invadam a privacidade do investigado, sob riscos de trazer danos muitos maiores a você.


Por isso, é importante procurar sempre pelo auxílio de profissionais qualificados, que vão te dar todo o suporte e orientação necessários para evitar prejuízos e maiores dores de cabeça. Com a Líder Detetives, cada caso é analisado de perto e de maneira personalizada, de acordo com a necessidade dos clientes. Profissionais sérios e dedicados completam o time da Líder, garantindo excelência e solução imediata.


*Lembre-se que este post tem caráter informativo e que cada caso é um caso. O detetive particular não substitui o trabalho de um advogado. Estes profissionais trabalharão em conjunto para solucionar o seu caso.